fbpx

“Eu imaginei quando escutei Mulher de Fases”, Fred Castro, ex-Raimundos, sobre se esperava o sucesso do disco “Só no Forevis”.

Em entrevista recente ao podcast do canal Corredor 5, Papo com o Clê, Fred Castro, ex-baterista da fase clássica do Raimundos, foi perguntado pelo Clemente Magalhães, anfitrião do programa, se ele imaginava que o álbum, Só no Forevis, quinto álbum de estúdio da banda, seria um sucesso.

Fred respondeu rapidamente sem pensar: “Eu imaginei quando escutei Mulher de Fases [música]”.

O apresentador ainda argumenta sobre o lugar onde o disco se encontrava no gosto das pessoas, referindo-se ao fato de ele agradar tipos tão diversos como crianças, porteiros, senhoras de mais idade, pais e tios. Clê ainda salienta seu argumento, “e poucas vezes uma banda consegue esse lugar, que a criança que não entende muito bem gosta, a avó gosta”, e termina questionando Fred, “de repente você ser esse ícone pop?”.

Para Fred a resposta é simples. “Acho que Mulher de Fases arrebentou a porta, e eu lembro perfeitamente o dia que eu escutei Mulher de Fases. ” O baterista ainda fala sobre as pessoas acreditarem que ele[Só no Forevis] é um discos pop, “Ele é um disco muito perfeito, ele é pop[referindo-se as pessoas que falavam isso], cara, escuta direito os hardcores.[…]. Ele tem coisas pop, culpa de Mulher de Fases e a Mais Pedida.”

O ex-Raimundos ainda recorda o dia que ouviu ela junto com Rodolfo. “Cheguei no AR[Estúdio] e o Mauro[Produtor e técnico de som do disco] me falou, cara, o Rodolfo colocou voz numa música, mas eu não queria mostrar sem ele estar aqui.” Perguntei, “cadê ele?”. Mauro respondeu, “ele tá surfando”. Fred ainda completa, “Ai ele volta[referindo-se ao Rodolfo], cheio de areia da praia[…]”. Rodolfo fala, “pô coloquei a letra naquela música, ai falei, coloca aí pra escutar”.

Nesse momento, Fred coloca a mão na boca e balança cabeça em sinal de que está prestando atenção na música e completa: “Rodolfo fica agoniado se você não fala nada e eu só com cabeça assim[gesticulando ela de uma lado pro outro]. Ele falou, você achou uma merda, né? você tá o tempo inteiro assim [balançando a cabeça] e eu, não cara, fudeu!” Nessa hora Fred explica que o vocalista sempre presou muito a privacidade, “você tá fudido! Porque, tá tão ruim assim?”, Rodolfo pergunta. “Não cara, essa música vai explodir[…] todo mundo vai cair nessa, é perfeito. Você não tá agredindo ninguém, você tá falando de um jeito que pode, mas não vai soar agressivo, até pra quem poderia. Você vai falar de TPM mas de uma forma que fica até fofo”.

Confira abaixo o trecho do podcast Papo com o Clê onde ele conta a história inteira e o desenrolar da gravação e a mão do Tom Capone, um dos produtores do disco de como a música ainda ficou mais acessível.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade