fbpx

Quem foram a Roxanne do The Police e a Lola dos Kinks

Os irmãos Ray e Dave Davies, originários de Muswell Hill, no norte de Londres, estão comemorando o 51º aniversário de sua banda de rock. Em 12 de junho de 1970, lançaram uma faixa que se tornaria um clássico instantâneo. Lola, o primeiro single de seu álbum “Lola versus Powerman and the Moneyground, Part One”, não só marcou a carreira dos Kinks, mas também cativou o público com sua narrativa única. Ray Davies, o compositor, descreve um encontro memorável em seus versos.

Mas afinal, quem é Lola? Essa é a pergunta que intriga os fãs há décadas. A letra da música dos Kinks retrata um encontro enigmático em um clube do Soho. “Ela veio até mim e me convidou para dançar“, canta Davies, enquanto descreve a experiência intensa.

Ray Davies revelou que a inspiração para Lola veio de uma aventura peculiar do empresário do grupo, Robert Wace. Ele se envolveu em um incidente com um travesti que mais tarde recebeu o nome de Lola. Uma reviravolta inesperada na história da música.

No entanto, há outra versão da história. O baterista da banda, Mick Avory, alega ter dado a ideia para a letra. Frequentador assíduo de clubes secretos no oeste de Londres, ele foi influenciado por suas interações com drag queens e pessoas trans.

Ouça abaixo Lola dos Kinks

E a Roxanne?

Sting relembrou em seu site como surgiu uma das músicas mais icônicas do Police. Ao testemunhar a prostituição nas ruas pela primeira vez, ele foi inspirado: “Era a primeira vez que eu via prostituição nas ruas e elas eram realmente bonitas. Eu tinha uma melodia na cabeça e imaginei estar apaixonado por uma daquelas garotas“, compartilhou. A música, Roxanne, do álbum de estreia “Outlandos d’Amour” de 1978, captura esse momento.

Sting teve a ideia durante uma viagem à Paris em 1977, quando a banda acabou em uma pensão no bairro de prostituição. Lá, ele testemunhou a realidade das mulheres que se prostituíam na rua. O nome Roxanne foi inspirado pela protagonista imaginária, uma fusão entre a figura histórica de Alexandre Magno e a personagem da peça “Cyrano de Bergerac”.

Na canção, Sting apela a Roxanne para deixar a vida na rua para trás: “Roxanne, você não precisa voltar a acender a luz vermelha, esses dias acabaram. Você não tem que vender seu corpo à noite“. A letra reflete a compaixão e o desejo de libertar Roxanne dessa realidade sombria.

Ao longo dos anos, a música continua a ser uma das favoritas dos fãs, destacando-se como um dos maiores sucessos do Police e deixando um legado na história da música.

Ouça abaixo Roxanne do The Police

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade