fbpx

Porque Charlie Benante utiliza 4 bumbos nos shows do Pantera?

Numa recente entrevista para o What We Did On The Weekend, o baterista do PANTERA, Charlie Benante, falou sobre sua decisão de ter não menos que quatro bumbos no palco enquanto se apresenta com a banda liderada por Philip Anselmo.

Ele disse “Basicamente, deixe-me contar um pouco sobre isso. Se houver um fã, garoto, seja lá o que for, do outro lado da arena, ou onde quer que estejamos tocando, e ele vê a bateria, e parece enorme. Então, quando Eu era mais jovem e iria ver VAN HALEN, KISS, tanto faz, era enorme; era maior que a vida. Isso me impressionou. E é o que eu quero fazer; eu só quero explodir tudo. [ ‘Dimebag’] Darell [Abbott, falecido guitarrista do PANTERA], essa era a coisa dele: explodir tudo. Então, quando eu tive a ideia de fazer os quatro bumbos, e nós pensamos, ‘deixe isso, porra. Parece legal .’ Então é isso. Eu gostaria de ter fumaça saindo da minha bateria.”

Em dezembro de 2022, Benante, que passou mais de quatro décadas tocando no ANTHRAX, contou à série “My 3 Questions To” de Jonathan Montenegro sobre quanto tempo levou para aprender o material do PANTERA que ele está tocando atualmente durante a turnê da banda reformulada: “Eu conheço essas músicas, e, é claro, eu amei essas músicas por tantos anos. Para mim, eu conhecia as músicas, mas talvez algumas das músicas eu não conhecesse os pequenos detalhes, no que diz respeito às partes de bateria. Então comecei realmente a dissecar cada música e abordá-la dessa maneira. Eu vi o Vinnie [Paul Abbott, baterista falecido do PANTERA] tocar essas músicas tantas vezes, mas às vezes quando você grava uma música e depois começa a tocá-la ao vivo, ela começa a assumir um caráter diferente — se torna algo diferente às vezes quando você a toca ao vivo. Então, às vezes eles até aceleravam um pouco. Então eu estava tentando levar essas músicas a um lugar onde está quase no meio — em algum lugar entre a versão de estúdio e a versão ao vivo. Porque quando você está tocando ao vivo, a adrenalina está bombando. Você é humano, e não estamos tocando com um clique ou algo assim. Então eu sempre quis manter esse groove indo, porque eu e o Rex [Brown, baixista do PANTERA], nós nos olhamos e sentimos e nos conectamos. E a conexão que ele tinha com o Vinnie é o mesmo tipo de conexão que eu quero ter com ele.”

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *