fbpx

Universal Music removerá músicas do TikTok para proteger “artistas vulneráveis”

A Universal Music Group (UMG) anunciou ontem (30 de janeiro) sua intenção de retirar a música de artistas sob seu selo e editora da plataforma de vídeos curtos TikTok. A decisão gerou uma resposta imediata do TikTok, que alega ter acordos “centrados no artista” com todas as outras gravadoras e editoras.

Na carta aberta divulgada pela UMG, a empresa menciona que o acordo de licenciamento com o TikTok expira hoje (31 de janeiro de 2024), e as negociações para renovar o contrato não foram bem-sucedidas. A UMG destaca três questões cruciais nas discussões de renovação: compensação adequada para artistas e compositores, proteção contra os efeitos prejudiciais da inteligência artificial (IA) nos artistas humanos e segurança online para os usuários do TikTok.

Quanto à compensação, a UMG afirma que o TikTok propôs pagar a artistas e compositores uma fração do que outras plataformas sociais importantes pagam, representando apenas um por cento de sua receita. A UMG argumenta que o TikTok está tentando construir um negócio baseado em música sem pagar um valor justo pela música.

No tocante às preocupações com a inteligência artificial, a UMG alega que o TikTok incentiva a criação de música por IA na própria plataforma, diluindo significativamente o pool de royalties para artistas humanos. A empresa considera isso como um patrocínio à substituição de artistas por IA.

Sobre a segurança de artistas e usuários, a UMG destaca a dificuldade de remover conteúdo problemático e infrator, comparando o processo a um jogo de “Whack-a-Mole” digital.

O TikTok, em sua resposta, acusa a UMG de promover uma “narrativa e retórica falsas” e de priorizar seu “próprio ganho acima dos interesses de seus artistas e compositores”. A plataforma destaca que foi capaz de alcançar acordos “centrados no artista” com todas as outras gravadoras e editoras, evidenciando que as ações autos servidoras da Universal não estão alinhadas com os melhores interesses de artistas, compositores e fãs.

Conflito de Interesses e Acordos “Centrados no Artista”

A batalha entre a Universal Music e o TikTok destaca questões cruciais no cenário da música online, desde compensação justa até o papel crescente da inteligência artificial. Enquanto a Universal permanece firme em sua decisão de proteger os interesses de seus artistas, o TikTok defende sua posição como uma plataforma de promoção gratuita para talentos emergentes.

Ambas as partes agora enfrentam o desafio de reconciliar seus interesses conflitantes em meio a um ecossistema musical em constante evolução. O futuro dessa disputa pode moldar não apenas o relacionamento entre a UMG e o TikTok, mas também influenciar as práticas comerciais em toda a indústria da música digital.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade