fbpx

Down to Earth, a virada de chave no sucesso comercial do Rainbow

A história por trás do álbum Down to Earth está ligada à evolução musical da banda Rainbow na época. Ritchie Blackmore, o líder da banda, estava interessado em experimentar novos sons e se afastar do estilo mais pesado e progressivo que caracterizou os primeiros álbuns da Rainbow. Ele queria explorar elementos mais acessíveis e radiofônicos, influenciados pelo AOR (Adult Oriented Rock).

O AOR é um subgênero do rock que se caracteriza por melodias cativantes, produção polida e acessibilidade geral, muitas vezes direcionado a um público mais amplo. O Rainbow, anteriormente, era conhecido por um som mais complexo e influenciado pelo hard rock e metal, especialmente nos álbuns com Ronnie James Dio nos vocais.

A formação da banda para este álbum incluiu Graham Bonnet nos vocais, que trouxe uma abordagem mais melódica e pop ao som da Rainbow. Suas contribuições influenciaram significativamente o som da banda nesse álbum. A mudança para um estilo mais voltado para o AOR não foi bem recebida por todos os fãs da Rainbow.

Muitos que apreciavam a era anterior com Ronnie James Dio consideraram a mudança como uma traição ao som mais pesado e progressivo da banda. A preferência musical é subjetiva, e os fãs podem ter reações fortes quando uma banda muda seu estilo de maneira significativa.

Foto: Acervo pessoal

Além de Graham Bonnet nos vocais, que trouxe uma abordagem mais melódica e pop ao som da Rainbow, a presença de Cozy Powell na bateria, Roger Glover no baixo, Don Airey nos teclados e, é claro, Ritchie Blackmore na guitarra, completam esta super formação.

Algumas críticas mais duras foram direcionadas à produção mais polida e comercial do álbum, considerando-a excessivamente mainstream para os padrões estabelecidos pela Rainbow anteriormente.

O contraste entre os estilos mais pesados dos álbuns anteriores e a abordagem mais pop de “Down to Earth” causou divisões entre os fãs e contribuiu para a polarização das opiniões sobre o álbum.

Uma delas é que a voz de Graham Bonnet não soava parecida com os grandes vocalistas desse gênero (pense em Steve Perry (Journey), Lou Gramm (Foreigner), Bobby Kimball (Toto)) e Brad Delp da banda Boston), assim como a banda ainda não tinha fugido tanto de suas raízes. Blackmore só conseguiu o que esperava com a entrada de Joe Lynn Turner em Difficult to Cure, de 1981.

Apesar das críticas na época do lançamento, é interessante observar que ao longo dos anos, “Down to Earth” adquiriu um status de cult e alguns o veem com mais apreciação agora, reconhecendo seu papel na evolução da Rainbow e na história do rock.

A diversidade de estilos e a experimentação musical podem ser vistas como um reflexo da versatilidade de Ritchie Blackmore como músico. Ouça Makin’ Love , Danger Zone e Lost in Hollywood e comprove.

Foto: RAINBOW / Down To Earth line-up / Divulgação


Autor

Uma resposta para “Down to Earth, a virada de chave no sucesso comercial do Rainbow”

  1. Avatar de Julio Mauro

    É uma bandaça… tanto com o Dio quanto com o Bonnet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade