fbpx

POOBAH – “Burning In The Rain: An Anthology”

Quando você ouve o nome  POOBAH, você instantaneamente lembra toda a cena rock dos anos 70. Você sente as vibrações das explorações elétricas de Jimi Hendrix e a emoção dos primeiros estágios da música pesada. A banda é mais do que uma testemunha destes tempos, são verdadeiros pilares. Em 1972, o guitarrista/vocalista Jim Gustafson, como tantos jovens roqueiros, montou uma banda. Com a ajuda do colega de colégio e baixista Phil Jones, eles procuraram e contrataram o baterista Glenn Wiseman.

A banda ficou conhecida como POOBAH e gravou o que se tornaria um dos álbuns por excelência do catálogo da banda, ‘Let Me In’. Com uma formação completamente nova, Gustafson levou a banda ao estúdio em 1976 para gravar o segundo LP da banda, ‘US Rock’. Com o disco vendendo excepcionalmente bem, o status de cult da banda continuou a se fortalecer, mas a má gestão e as armadilhas típicas da indústria impediram a banda de encontrar o sucesso mais amplo que tanto mereciam.

Em 1979, eles foram para o estúdio de gravação do álbum número três, ‘Steamroller’.’ Seus incendiários shows ao vivo os levaram a apoiar bandas importantes como Canned Heat, Judas Priest, Alice Cooper, ZZ Top, Foghat e inúmeros outros ao longo dos anos. Dez álbuns de estúdio movidos por guitarra e trinta anos depois.

POOBAH  ainda está nisso, tocando sua marca distinta de rock pesado para clubes cheios de fãs, antigos e novos. Ao longo de quatro décadas, Gustafson tem a distinção de tocar no Rock’n’Roll Hall of Fame mais do que qualquer outro músico.Em 2010, Jim Gustafson assinou com a Ripple Music para relançar seu álbum de estreia de 1972, ‘Let Me In’, remasterizado pelo engenheiro cult underground Tony Reed (Mos Generator). Após a reedição bem-sucedida de “Let Me In” e do segundo álbum “US Rock”, a gravadora californiana mais uma vez se uniu à  

A Ripple Music anunciou recentemente o lançamento de uma antologia de todos os tempos para as lendas do proto-metal americano POOBAH. Graças a uma fusão sem precedentes da psicodelia do Cream dos primeiros dias e do peso difuso do Black Sabbath, a banda de Ohio liderada pelo guitarrista Jim Gustafson originou um som que era ao mesmo tempo fresco e intenso, sintetizado por seu aclamado álbum de estreia “Let Me In” em 1972, cuja faixa fundamental “Mr.Destroyer” foi recentemente regravada pelos fãs de longa data de Poobah, Monster Magnet. “POOBAH – “Burning In The Rain: An Anthology” é uma coleção de um dos segredos mais bem guardados do underground, uma coleção de 17 faixas por excelência e rifftásticas que irá encantar todos os fãs de proto-metal, heavy psych e rock dos anos 70, de  Led Zeppelin, Cream, Foghat, Deep Purple para  Cactus, Leaf Hound ou  Uriah Heep . 

Será lançado em 2xLP limitado, 2xCD e digital em 7 de junho pela Ripple Music.

Formação atual:
Jim Gustafson – voz, guitarra, compositor
Lori Powers – percussão, backing vocals
Mike Lewis – baixo, backing vocals
Mike Fortino – bateria, backing vocals

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade