fbpx

Axl Rose e Slash: a música que separou-os do Guns N’ Roses

As tensões dentro do Guns N’ Roses nunca foram um segredo, especialmente entre o vocalista Axl Rose e o guitarrista Slash. Muito antes de Slash deixar a banda em 1996, os conflitos já estavam presentes. Enquanto Rose era assertivo e conflituoso, Slash preferia evitar confrontos, mantendo-se mais reservado.

Nos finais dos anos 80 e início dos anos 90, a banda enfrentava grandes problemas com vício e fama, fatores que culminaram na demissão do baterista Steven Adler e na saída do guitarrista Izzy Stradlin. Rose, temeroso pelo futuro do Guns N’ Roses, tornou-se paranóico.

Durante meados dos anos 90, apenas Rose, Slash e Duff McKagan restavam da formação original que lançou Appetite for Destruction, o álbum que os levou ao estrelato. No entanto, divergências contratuais, abuso de substâncias e um cover dos Rolling Stones foram os fatores decisivos para a ruptura do trio, deixando Rose sozinho em 1997.

Em uma entrevista da época, Slash declarou: “Axl passou a fazer os vocais e trouxe outro guitarrista com ele, que é um cara de Indiana que eu não suporto. Você ouvirá minha guitarra e depois uma coisinha minúscula no fundo. Isso me irritou”. Essas palavras refletem a frustração crescente de Slash com as decisões de Rose.

Após a saída de Slash, Rose permaneceu em silêncio por alguns anos, enquanto reconstruía a banda com novos músicos para trabalhar no álbum Chinese Democracy, que só foi lançado uma década depois. Durante esse período, ambos trocavam farpas em entrevistas esporádicas, mas finalmente conseguiram resolver suas diferenças. Em 2016, Rose e Slash se reuniram, trazendo também McKagan de volta à formação.

Esta história faz parte de Behind the Feud, do canal no Youtube da Loudwire, cuja história completa você pode assistir abaixo:

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *