fbpx

Brian Johnson e a dúvida que quase mudou o destino do AC/DC

Quando Bon Scott faleceu, o AC/DC enfrentou uma tarefa hercúlea, ir em busca de um novo vocalista para substituí-lo, Scott havia sido ser encontrado morto em um carro em 1980 devido a uma intoxicação aguda por álcool.

A vida após a morte tornou-se possível quando Brian Johnson apareceu, mas ele não estava certo se tinha o que era preciso para substituir Scott quando recebeu a primeira ligação. Por mais que Johnson pudesse incendiar um palco quando quisesse, não era como se ele estivesse substituindo algum astro aleatório.

Os irmãos Young podem ter escrito todas as músicas, mas Scott era a cola que grudava tudo e transformava em rock pesado, fazendo músicas como TNT e Dirty Deeds Done Dirt Cheap soarem absolutamente gigantescas.

Não é que Johnson não pudesse cantar essas músicas, mas elas eram muito diferentes do conforto de sua faixa vocal usual. Enquanto Scott sempre foi muito carismático, Johnson chega lá através da intensidade bruta, pegando todas as bases do rock and roll e combinando-as com o som poderoso e raivoso.

Na verdade, o nativo de Newcastle, Johnson, havia sido indiretamente recomendado ao grupo australiano por alguém de dentro: o próprio Bon Scott. Enquanto o grupo trabalhava em seus próximos discos, Scott entrou um dia falando sobre a capacidade de Johnson cantar em sua antiga banda, Geordie, apesar do fato de que ele o viu na noite em que seu apêndice estourou.

Se não fosse por um comercial de aspiradores de pó, Johnson teria passado alegremente na audição, dizendo a Louder: “Eu não ia fazer isso, mas um amigo meu, Andre, me ligou e disse: ‘Brian, tenho um anúncio que acho que seria perfeito para você. São £350.’ Era uma grande quantia de dinheiro. Era um trabalho de verdade para a Hoover. E eu pensei, espere aí, eu provavelmente poderia ir e fazer a coisa do AC/DC no mesmo dia. Eu só pensei, espero conseguir esse negócio de anúncio.”

Embora ouvir Johnson cantando sobre as maravilhas de manter seus tapetes e pisos de madeira em boa forma seja mais engraçado hoje do que qualquer outra coisa, ele sabia exatamente o que queria fazer quando se sentou com o resto da banda.

Ele pelo menos conseguiu um bom relacionamento com todos, mas ainda teve que ser posto à prova. Ao trabalhar em músicas como Back in Black e Hells Bells, Johnson se lembrou de ser levado ao seu limite absoluto ao tentar obter a tomada vocal certa, ocasionalmente pensando que todo o projeto seria descartado assim que o AC/DC encontrasse um cantor de verdade.

No entanto, quando as primeiras mixagens chegaram, ninguém precisava se preocupar mais. Não só Johnson conseguiu soar como o frontman perfeito do rock and roll, mas também teve a chance de prestar homenagem ao homem para quem ele estava substituindo, transformando uma música como Hells Bells em um hino imortal para o frontman caído.

Ouça abaixo Hells Bells do AC/DC

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rádio DinamicoFM

Publicidade

Pré-venda LP Noturnall – Cosmic Redemption

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias