fbpx

Jobriath, a Fada Madrinha do Glam Rock

Jobriath pode ser um nome que passou por você batido. Mas a história que, ao mesmo tempo subiu rápido também desceu, chega a ser fascinante. Considerado o primeiro rock star abertamente homossexual, era conhecido pela frase “Eu sou uma verdadeira Fada!”.

Em 1973 lançou seu primeiro álbum, o que deu início à sua história triste e esquecida. Jobriath já circulava pelo circuito já em 1969, com a banda Pidgeon, banda de folk psicodélico, que seguia a esteira do T. Rex no início da carreira.

Seguindo, após a descoberta pelo empresário Jerry Brandt, tornou-se a galinha dos ovos de ouro. Se a Inglaterra tinha David Bowie, por qual motivo os Estados Unidos não poderia ter a sua estrela glam?

Jobriath e o Sucesso

Por outro lado, neste momento de sua vida, acompanhado do elenco da peça Hair! , sem ter onde dormir, usando drogas e se prostituindo, Jobriath teve o apoio incondicional de Jerry. Deste modo, é oferecido um contrato de US$10.000 era oferecido pela Elektra para produção do álbum.

Então, era lançado seu primeiro álbum, com uma capa provocadora e icônica. Um Jobriath de cerâmica com rosto e pernas quebradas. Entretanto, o tiro saiu pela culatra.

De um lado, a cena dizia que a cena glam havia acabado, enquanto outros o chamavam de “Imitação”.

Assim, com influências de Bowie e Elton John, o trabalho contava com a participação de Peter Frampton e John Paul Jones. Pretensioso e brilhante, é dado como um representante do pop da década de 1970.

Queda

Tal preconceito pela opção sexual de Jobriath era tão grande que, se você fosse visto andando na rua com o disco dele, já era motivo de apanhar. Em uma de suas entrevistas, o cantor deixou explícito ao repórter que queria levá-lo para a cama.

Contudo, após o lançamento de Creatures Of The Street, no ano seguinte, o declínio foi perceptível, apesar de um público fiél.

Logo depois, mudou seu nome para Cole Berlim, um cantor de cabaré que se apresentava em um piano bar, em Nova Iorque. No dia 4 de agosto, de 1983, falecia vítima da AIDS, esquecido até pelos vizinhos, que só deram por sua falta quatro dias após sua morte.

Futuramente, seria homenageado no longa Velvet Goldmine. Ademais, tanto David Bowie quanto Jobriath serviram de inspiração para o papel de Brian Slade.

Acima de tudo, Jobriath merece seu lugar ao sol… ou na porpurina.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade