fbpx

Los Maples de Huevo, rock desértico e eclético

Los Maples de Huevo (algo como As Cartelas dos Ovos) teve sua origem em 2015 como um projeto de amigos do ensino médio que se reuniam para tocar por diversão. Após algumas mudanças na formação e uma decisão de levar o projeto mais a sério, o período pós pandemia se tornou um impulso para grandes aspirações.

A sonoridade da Los Maples de Huevo, originária de La Paternal, é composta por Matías Gochman na voz e guitarra, Maximiliano Garrido na guitarra, Agustín Aller no baixo, Manuel Rub na bateria e Carolina Di Paolo na guitarra e vocais, que se juntou à banda em 2023. O som da banda é difícil de catalogar, uma vez que cada membro traz influências bastante distintas. Sua grande habilidade está na fusão do rock nacional com uma variedade de gêneros musicais, desde tango até pop, uma característica que mantiveram ao longo de todas as suas fases e versões.

Após lançar alguns singles e realizar apresentações ao vivo em Buenos Aires, em 2023, a banda lançou Lo mismo que acá pero un centímetro arriba, seu primeiro álbum. Para Los Maples de Huevo, o lançamento de um álbum é um meio para alcançar objetivos mais ambiciosos. Sua principal meta é criar uma conexão genuína com o público, proporcionando momentos memoráveis durante suas apresentações ao vivo.

“Lo mismo…” é uma jornada musical repleta de emoções, diversão e melancolia, com composições que abrangem diferentes períodos da trajetória da banda. A faixa de abertura, Lejano Orense, poderia ser facilmente confundida com um tango tocando em um bar portenho até a entrada da banda, marcando uma das fusões distintivas do grupo. O título do álbum reflete uma conexão imediata e amorosa com a comunidade local da costa.

Mais adiante no álbum, destaca-se Enfermerx sensua“, um sucesso nos shows ao vivo e uma das mais solicitadas pelo público no final de cada apresentação. Me gustan tres apresenta um riff de rock clássico e um ritmo marcante, enquanto a última parte do álbum abraça a balada com as ecléticas Nada más que tu amor e Tus huellas. O álbum fecha com Carta de despedida, onde a guitarra e a voz de Gochman assumem o protagonismo, proporcionando um encerramento emotivo com a frase: “Que no me duele cada vez que tengo que decirte chau“.

Cada show da banda oferece uma experiência única, pois buscam proporcionar valor adicional ao público, através de performances dinâmicas, mudanças de figurino, brincadeiras entre os membros e a presença constante de convidados especiais. A banda se adapta ao local e à situação, tornando cada apresentação única e atraindo facilmente o público para o seu universo musical, como destaca Gochman em entrevista ao Indie Hoy.

Quanto ao futuro, a banda planeja continuar se apresentando e construindo parcerias com outras bandas que compartilham de sua sintonia. O pós pandemia de certa forma inspirou não só Los Maples de Huevo como uma centena de bandas, e muitas delas são vistas como modelos de perseverança e união. Embora reconheçam que pode não haver tanto espaço para a performance distinta que os caracteriza, eles acreditam que há oportunidades para interagir com o público de maneiras inovadoras e experiências musicais renovadoras.

Ouça o disco na integra

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade