fbpx

O músico “talentoso, genial e brilhante” que Billy Joel adora

Billy Joel é amplamente reconhecido como um dos maiores músicos contemporâneos de rock e pop. Ao longo de sua extensa carreira, ele conquistou o mundo com canções icônicas como “Uptown Girl”, “Honesty” e “Piano Man“. Apesar do sucesso nas paradas populares, Joel sempre carregou uma profunda influência da música clássica, refletida em sua formação ao piano.

Em uma entrevista com Greg Sandow, Joel descreveu a profunda conexão que sentiu ao se familiarizar com a música de Beethoven: “Deixei essas sinfonias tomarem conta de mim. A última vez que me senti assim foi quando ouvi Led Zeppelin pela primeira vez. Eu me senti muito pequeno. ‘Não sou nada, sou insignificante.’”

Além de Beethoven, Joel foi fortemente influenciado por compositores como Schumann, Schubert, Brahms e Rachmaninoff. No entanto, é Mozart que ocupa um lugar especial em seu coração e em sua formação musical. Em uma entrevista de 1996, Joel expressou sua grande admiração pelo compositor austríaco: “Adoro Mozart. Mozart escreveu tudo de uma só vez; isso faz você querer bater nele. Ele era tão talentoso. Ele era um gênio, muito brilhante.”

Billy Joel destaca que, embora sua música popular o tenha levado ao estrelato, é a base clássica que realmente define sua abordagem e apreciação musical. Suas reflexões sobre os gigantes da música clássica revelam um artista profundamente conectado com a história e a técnica da música, mostrando que sua genialidade é resultado de uma rica tapeçaria de influências musicais.

Adquira produtos na Amazon com link de associados da Disconecta e colabore com nosso trabalho.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *