fbpx

Robson Jorge e Lincoln Olivetti, os Maestros da década de 1980


Robson Jorge e Lincoln Olivetti são sinônimos de grandeza, sofisticação e alegria.

Não há dupla mais extraordinária no Brasil .Imagine os clássicos “Baila Comigo” e “Banho de Espuma” de Rita Lee, ou ainda “Palco” de Gilberto Gil e “Seu Tipo” de Ney Matogrosso. Diante de um repertório tão extraordinário, há indivíduos que permanecem nos bastidores, contribuindo com harmonias por amor e diversão. Os dois destacam-se como os maestros por trás de inúmeras melodias que marcaram a história da música popular brasileira.

Nascidos com apenas uma semana de diferença, Lincoln e Robson já eram figuras conhecidas nos bailinhos do Rio de Janeiro antes mesmo de se encontrarem. O guitarrista Robson frequentou o Instituto Villa-Lobos por um período, enquanto o pianista Lincoln cursou música e engenharia eletrônica na universidade. Embora não tenham concluído seus cursos, ambos aplicaram os conhecimentos adquiridos na prática, com Lincoln destacando-se como um pioneiro da eletrônica na música brasileira.

Em 1970, Lincoln lançou seu primeiro álbum, “Hit Parade Nº 1”. Este álbum de covers, embora escasso em informações online, revela um Lincoln Olivetti emergindo como um talento musical ainda adolescente.

Em contrapartida, sete anos depois, em 1977, Robson Jorge lançou seu álbum de estreia. Um trabalho notável que evoca nostalgia, apresentando melodias envolventes e uma voz arrastada, porém, cheia de sentimento.

https://open.spotify.com/intl-pt/album/23YsJH4l99KmP9OLXIwsaM?si=CdUiGqm1Q9a52biLs0XjKg

O ápice da parceria ocorreu em 1982 com o lendário álbum “Robson Jorge & Lincoln Olivetti”, uma obra-prima da MPB oitentista. Com 12 faixas instrumentais, apenas duas delas com letras, o álbum incluiu o clássico e hino da dupla: “Aleluia”.

O álbum contou com uma seleção de músicos que rivalizava até mesmo com a banda de Tim Maia e sua Vitória Régia. No ano seguinte, a dupla lançou o compacto “Babilônia Rock”, tema do filme “Rio Babilônia”.

Robson Jorge e Lincoln Olivetti no Chacrinha

O Fim

Contudo, apesar da fama inicial, a dupla enfrentou desafios quando acusada de padronizar a MPB, recebendo críticas de ambos os lados. O trágico falecimento de Robson Jorge, esquecido devido a problemas com álcool e afastamento do meio musical na década de 1990, marcou um declínio.

Lincoln continuou sua carreira, colaborando com artistas como Ed Motta e Lulu Santos, sendo redescoberto após o relançamento do álbum da dupla por uma geração nascida após os anos 90. Sua trajetória foi interrompida durante a produção do álbum de Gal Costa em 2015, quando sofreu uma parada cardíaca e faleceu.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade