fbpx

CJ Snare, vocalista do Firehouse, morre aos 64 anos

No último dia 5 de abril CJ Snare, vocalista e membro fundandor da banda Firehouse faleceu em sua casa. Ele tinha apenas 64 anos de idade. O comunicado oficial diz o seguinte:

“Hoje é um dia triste para o Rock and Roll. É com grande pesar que estamos informando ao mundo que perdemos nosso irmão: CJ Snare, o guerreiro do rock and roll, vocalista principal e membro fundador do Firehouse. CJ Snare faleceu inesperadamente em casa na noite de sexta-feira, 5 de abril de 2024. Ele tinha apenas 64 anos de idade. Como todos vocês sabem esperava-se que CJ voltasse ao palco com a banda neste verão após se recuperar de uma cirurgia. Estamos todos em completo choque com o falecimento prematuro de CJ.  Cera, sem dúvida, um dos melhores talentos vocais de uma geração, excursionando pelo mundo com o Firehouse sem parar nos últimos 34 anos. Nossas sinceras condolências vão para toda a família Snare, Katherine Little, amigos e todos os nossos queridos fãs ao redor do mundo. 

“Reach for the Sky”, CJ! Você será eternamente lembrado pela família, amigos, fãs e por seus companheiros de banda. Você está cantando com os anjos agora”. 


A causa da morte de CJ Snare ainda não foi revelada, porém, em 2020, ele recebeu o diagnóstico de câncer de cólon em estágio IV. Segundo sua esposa, Katherine Little, o prognóstico inicial era desanimador em relação à sua recuperação. No ano seguinte, CJ passou por uma cirurgia e manteve uma atitude positiva durante todo o processo. Enquanto se dedicava à sua saúde, CJ Snare se afastou dos palcos e, desde 2023, vinha sendo substituído ao vivo por Nate Peck.

CJ Snare e o Firehouse

O Firehouse teve sua origem em 1984, na cidade de Charlotte, Carolina do Norte (EUA), através da fusão de duas outras bandas. CJ e o baixista Perry Richardson, anteriormente do Max Warrior, uniram forças com o baterista Michael Foster e o guitarrista Bill Leverty, que eram parceiros na banda White Heat.

Desde o lançamento de seu primeiro álbum homônimo, em 1990, o Firehouse experimentou um sucesso instantâneo. Hits como Don’t Treat Me Bad, All She Wrote e a balada Love of A Lifetime conquistaram não apenas o público americano, mas também o mercado brasileiro. O grande sucesso Don’t Treat Me Bad chegou ao 40º lugar na lista de singles da Billboard.

Embora o Firehouse tenha levado três anos até lançar seu terceiro álbum, intitulado simplesmente como “3”, e mesmo com a mídia dando cada vez mais destaque ao movimento grunge e à música alternativa do que ao hard rock em 1995, o grupo ainda era valorizado pela Sony Music. A gravadora viu o sucesso contínuo da banda, especialmente no Brasil, onde a balada I Live My Life For You foi tema da novela global “A Próxima Vítima”, de Sílvio de Abreu. Naquele mesmo ano, o grupo fez sua primeira visita ao Brasil, não para se apresentar, mas para realizar uma turnê acústica de promoção, participando de programas como os apresentados por Xuxa, Raul Gil e Serginho Groisman, além de entrevistas na Rádio Transamérica.

Nos últimos anos, o Firehouse continuou realizando shows ao vivo. No entanto, desde o lançamento de Prime Time em 2003, o grupo não investiu mais em novos álbuns de estúdio.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media


Assine nossa newsletter!

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Últimas notícias

Publicidade